• Senryu

Soul Eater

Atualizado: há 5 dias

Publicado originalmente em Makai Knights em 23/08/2009

#SoulEater #StudioBones #anime #JBC #brasilanimecafe #SquareEnix

Soul Eater nasceu segundo declarações do próprio criador Atsushi Ohkubo de inspirações nas animações e filmes do Tim Burton e alguns conceitos de Harry Potter pra criar a Deadly Weapon Meister Academy, mas tomou o máximo de cuidado pra que fosse algo bem diferente de um shonen tradicional, começando pela escolha da Maka como protagonista (evitando o tradicional menino liderando um mangá shonen) e que o "Soul Eater" do título se referia ao Ashura (o vilão principal da serie) e sua mania de comer almas inocentes e não ao parceiro da Maka o Soul; aliás ele também disse que já tinha em mente boa parte do plot e dos personagens da DWMA pois queria forjar os seus personagens no presente e no momento pois queria evitar desenvolver os seus personagens com flashbacks pra que pudesse escrever livre só após o primeiro One Shot (que vamos dizer que é um piloto dos mangás, geralmente eles colocam quatro histórias durante um mês numa revista grande e se fizer sucesso? Se publica em edição solo e ao mesmo tempo se continua as histórias na revista "mãe"), o editor pediu algo raro a ele, se ele poderia fazer mais dois One shots desenvolvendo mais e Ohkubo resolveu utiliza-los pra apresentar Death The Kid e Black Star (por isso que os três primeiros volumes de Soul Eater são tão soltos, eles foram três pilotos que depois foram juntados na serialização do mangá).


Com o sucesso surgiu um anime feito pelo Bones que fez um bom sucesso pra época, o que levou ao mangá sair no Brasil (e com o raro feito de um spin off também ter o mangá distribuído aqui no país: Soul Eater Not), mas fato engraçado..., o anime nunca foi oferecido por estas bandas (Fairy Tail meio que partilha o destino, mas isso tem aparência de se reverter) e isso leva a meio a "maldição de Soul Eater"/ A eterna insatisfação de fãs de anime, pra isso cabe uma explicação rápida sobre Soul Eater e Soul Eater Not, antes de ir pros meus pontos de sempre.


Soul Eater começou a ser adaptado bem antes do fim do mangá (o anime e de 2008/2009 é o mangá terminou em 2013), ao decidir adaptar o estúdio Bones já de saída sabia que não poderia adaptar tudo e ficou entre duas opções, fazer filers, o que o autor e a Square eram contra ou interromper; o que levou a um acordo pra serie a partir de um ponto ter uma sequência de histórias que leva-se a um fim original, a serie fez um sucesso pelo mundo (mas não diria que foi um estouro), mas os fãs odiaram (não de forma universal...): as histórias originais, o Ashura (a versão do anime) é o mais odiado de todos o final original...


Soul Eater Not foi vendido pro mercado geral como uma continuação de Soul Eater, mas na verdade ela é uma história que se situa próxima do primeiro arco do mangá..., o que a faz num "préquel"/ pré continuação e as pessoas se sentiram meio enganadas (adicione o fato da serie parecer ter sido feita com o "troco do pão" e por um time novato do Bones que só piorou a situação no episódio final fazendo uma animação horrenda na luta clímax da obra...).


Muitos fãs esperam que ela tenha um reboot em animação seguindo o mangá, inclusive sendo presença constante em listas de series que merecem um reboot, mas o mangá desde do começo (o que aliás é o charme dessa obra) é algo que não segue o convencional e tem várias ousadias (inclusive o final do mangá é bem elogiado por fãs pela coragem em certas decisões), que a deixariam ser um risco de se animar (muito por umas mortes e como ela trata de forma "crua" a insanidade e a loucura).


Eu pessoalmente adoraria uma nova animação, mesmo a já existente sendo muito boa, mesmo com seus problemas e vou explicar isso nos meus pontos.

Foi bom

  • Foi uma boa decisão focar em três protagonistas e em especial quando eles são tão únicos como: Maka a estudante "certinha" que ao mesmo tempo vai cada vez mais se "afinando" quanto a "ouvir" almas, ela se afunda na loucura e insanidade e vai com o tempo aprendendo a lidar com isso (só tem uma coisa ruim dela no anime que vou falar depois...), Black Star que começa como uma grande piada com os protagonista de sempre de animes shonen (em especial um Ninja loiro...), mas que com o tempo a piada ganhar identidade própria e consegue sua "própria forma" sem se subverter aos padrões de sempre dos animes shonen e Death The Kid que no mangá tem seu próprio estilo, mas na serie foi mais um bom quebra ponto entre os outros dois e garantiu algumas das melhores cenas de humor e ação da serie (não vou negar que ele foi o elo fraco no anime, pois ele dependia muito das interações com as pessoas e em especial com as gêmeas Thompson, mas no mangá o Ohkubo deu uma boa virada com ele antes do arco final).

  • Aqui os secundários brilham bem como Stein, Shinigami sama, Excalibur (a musica não me sai da cabeça até hoje... ), Crona; a serie sabe desde dos menores até os "maiores" do elenco secundários (que são as armas), em como equilibrar o elenco e dar o devido espaço pra cada um.

  • Faz muito tempo que não vejo uma serie que conduz a aventura e a ação de modo tão gostoso, fácil de se entender e divertido é uma serie (apesar de pegar fundo em alguns temas pesados no final), bem divertida e leve.

  • A serie em si tem uma ótima trilha sonora que varia ente o rock e a musica eletrônica, mas a musica da primeira abertura: Resonance do TM Revolution leva o destaque; aliás a musica se tornou numa mania por um bom tempo (é a abertura ajudou muito nisso).

  • A serie tem ótimas cenas de ação, o estilo dela é lutas curtas, mas bem movimentadas e vibrantes, a escala até que cresce bem no anime.

  • O roteiro é bem solido e faz algumas alterações de leve no mangá, na parte do começo (muito disso vindo da indefinição do orçamento e do que adaptar pela Square Enix) e no começo não dá pra sentir, pois consegue manter o mesmo ritmo do mangá que é ação, aventura e um humor bom e variado e vai mantendo isso bem até o episódio 37, quando entra no arco final e vai bem por exceção de duas coisas...o final e Ashura...

  • A serie soube bem desenvolver as motivações e determinações de cada um, num estilo bem diferente e "on fly" (ou melhor dizendo, esculpido pelas dificuldades e obstáculos que encontraram no caminho).

  • Em tempos em que shonens tem tanta dificuldade com personagens femininas? A Tsubaki e um pouco a Maka são bons exemplos de desenvolvimento de personagens femininos.

  • A animação tem um traço bem simples, mas acreditem o bom uso dessa simplicidade que já vem do mangá, se multiplica e se torna algo bem único e que inspirou várias obras depois em como se aproveitar disso pra construir mundos únicos e "estilosos".

Foi ruim

  • Eu só tenho nessa serie dois problemas com a Maka, em como ela supera fácil todos os seus problemas com a loucura e insanidade e com isso o "boost" insano que ganha acaba virando o bom e velho....vai logo principal acaba logo com isso pois o autor não quer explicar da onde lhe dei este poder todo...

  • Se forem comparar o Crona do fim do anime com o Crona do mangá? A serie vai passar uma vergonha feia, pois Crona é uma excelente construção de um "anti-herói" no mangá e no anime, eles meio que puxam o Crona de lado e vamos logo bater no vilão final logo...

  • Tem alguns elementos de "ecchi" aqui (em especial com a Blair), isso faz parte do humor "peculiar" do Ohkubo, mas se ao ler/ver Fire Force; o trabalho mais recente dele; e vai esperar a mesma coisa aqui? Isso leva a duas respostas que uma é sim tem o mesmo humor (em quantidade bem, mas bem menor), mas que o estilo de Fire Force é um e o de Soul Eater é outro; o que leva a um respeito por certas personagens e um uso bem menor do "ecchi" como piada; eu até poderia por isso num zona "cinza", mas muitas vezes isso vem do nada e pra piadas (algumas engraçadas e outras fica um meio que...pra que!?).

  • Do 38 ao final se tem a grande vergonha da serie é seu nome é Ashura, pra o que pintavam sobre ele? Acabou sendo um vilão que veio do nada, que faz a demonstração padrão de sempre do vilão final (que geralmente é quase matar a pessoa mais forte do elenco, dizer que Oh vejam como sou forte, sem matar de verdade ninguém porque não podemos desanimar os heróis e nem deixa-los totalmente encurralados...), acaba no fim sendo menos poderoso que o pintado e ainda cai fácil...

  • Sabe o fim mais clichê possível e imaginado!? É meio o que acontece aqui; com os clássicos: Oh não sei se o vilão foi derrotado, vamos dar o máximo de espaço pra não encerrar nada e dar o máximo de ganchos pra continuação...

Conclusões Soul Eater é uma serie de ação e aventura bem diferente do lugar comum do gênero Shonen de animes, você vai encontrar uma aventura bem simples, com a ação ligeira, bons personagens é uma história bem direta ao ponto.


Se está procurando uma aventura simples, mas com um cenário interessante, isso aqui pode ser uma grande pedida! A minha nota é 9; é tão raro encontrar uma "aventura" que seja divertida e bem simples e Soul Eater atende isso em cheio, vai receber uma serie bem diferente das outras do gênero Shonen pra ver com a família toda (só lembrando pra quem não gosta que tem algumas brincadeiras com ecchi, mas acho que não seja nada que atrapalhe como o inicio de Fire Force o faz).


Na maior parte do tempo é uma aventura com um mistério e um tema interessante por alto e você se prende mais aqui pelos personagens e o mundo, do que pela ação (que é boa diga-se de passagem), a serie derrapa um pouco na entrada do arco final e no ultimo episódio, mas não posso condenar uma serie inteira por um episódio bem ruim.

Sobre a disponibilidade...; no Brasil os mangás de Soul Eater e Soul Eater Not saíram pela JBC e em especial o Not é bem fácil de se encontrar e comprar todos os volumes, já Soul Eater é um dos raros que teve uma "nova leva" em feiras, mas fora disso é bem raro de se encontrar, o anime foi lançado no ocidente pela Media Factory (que era uma empresa do mesmo grupo da Kadokawa, mas que foi fechada pra empresa "mãe" negociar diretamente no ocidente) e chegou a passar no Toonami Americano, era um pouco raro de se encontrar no ocidente até a Funimation comprar os direitos faz quatro anos (se não me falha a memória Soul Eater Not chegou a ser anunciado pro Brasil pela Crunchyroll, mas nunca foi lançado) e de lá pra cá já ter relançado no selo Classics a serie e por isso ser fácil de se achar no home vídeo internacional; só lembrando que a Funimation está chegando no Brasil e ainda não anunciou Soul Eater...

Diferente do que a capa denuncia...essa turma definitivamente não veio de Hogwarts
Soul: Porque não ganhamos um reboot? Maka: Pergunta pra Bruxa paraguaia ao lado...

Trailer

Links Uteis

Soul Eater site oficial da TV Tóquio (em japonês)

Soul Eater no Wikipedia (em inglês)

Soul Eater no My Anime List (em inglês)

Soul Eater lista de episódios (em português)

©2019 por brasilanimecafe. Orgulhosamente criado com Wix.com