• Senryu

Reboot: Os Guardiões do Sistema

#ReBootTheGuardianCode #Rainmaker #Netflix #anime #animação #ReBoot #ReBoot1994 #brasilanimecafe

Porque diabos com tanta coisa pra falar! Eu resolvi escolher logo isto aqui!? O motivo? Seria que vou nesta análise promover um exercício de entendimento. Algumas pessoas não devem saber mas o site/Youtuber Iluminerdi (que já acertou bastante coisas da produção de Power Rangers com meses de antecedência, como qual sentai usariam na primeira produção da Hasbro, que foi Go Busters/ Power Rangers Beats Morphers, que acertou que fariam o encontro de dino equipes e tudo isso com meses de antecedência); só que agora ele lançou uma bomba! Hasbro e TOEI vão romper a colaboração com as produções de Tokusatsu; isso levou uma montanha de gente ao desespero achando que era o fim de Power Rangers (e detalhe com menos de três anos da compra feita pela Hasbro em cima da Saban), mas deixando uma dica pra uma reportagem que fará daqui a três semanas, o mesmo "youtuber" fala que não é o fim com Dino Fury, mas após ela, seria o começo de um novo modelo de mídia pra Power Rangers!


E vamos ser sinceros! Isso meio que só deixa três caminhos "alternativos": animação (o que atualmente a Disney tá no caminho inverso transformando animações em live action, porque não seguir o contrário? Nessa já deixo uma resposta curta, isso fez bem aos Gi Joe nê? Depois de duas animações fracassadas; um anime e Gi Joe Rebels; resolveram apostar somente em cinema e "nossa como isso fez bem a franquia"), fazer somente filme (o que pra mim seria apostar todas as fichas num cesto só, é eu não acho isso uma boa ideia, além de que iriam pra economizar ter que reciclar várias versões que já apresentaram dos Rangers...ou reimagina-las) e a que todos não querem, mais temem é vou lhe mostrar porque! um hibrido de live action e animação; pois assim economizaram com locações, seguro, dublês e atores; e esta série que escolhi pra analisar é a junção de tudo que se pode se fazer de errado com uma franquia!


Dois parágrafos justificando minha escolha "louca", vai um pouco do que é ReBoot antes de falar de histórias da produção da sua "continuação" Os Guardiães do Código; a serie era um esforço de um grupo de produção que por anos queria provar que animação 3D era viável pra TV, tentaram por alguns anos até se juntarem numa empresa e entre um projeto e outro tentarem renderizar rostos e outras coisas até conseguirem atrair investidores nos anos 90 e em 1994 lançarem a primeira série em 3D do mundo, esta é a história de ReBoot e a Mainframe, ao conseguirem lançar a serie, eles com o tempo sofreram bastante com as ferramentas de produção e com o orçamento, a serie que começou a ser exibida na YTV, mas a temporada dois foi comprada pela CBS é isso virou um pesadelo (quiseram interferir em várias coisas como: exigindo a remodelação da Dot, pois a consideravam "sexy" demais pra uma animação infantil, pediram suavização da violência e do palavreado em geral é isso foi um pesadelo pra se escrever, com todos esses problemas eles resolveram abandonar a CBS após a segunda temporada, mas daí o pesadelo de se conseguir dinheiro pra produção continuou, mesmo assim apostaram no seu produto e produziram mais duas temporadas que até foram exibidas no Brasil; aliás no país a série fez um belo dum "rodeio", estreou no SBT, foi pra Manchete que adquiriu quase tudo menos a quarta temporada (lembrando que ReBoot teve duas temporadas e as duas outras temporadas foram primeiro exibidas como filme pra TV e depois nas suas reprises foram divididas em episódios), mais tarde a temporada 4 passou na Record, na TV a cabo a serie passou no Multishow e Cartoon Network; mas infelizmente a serie nunca conseguiu financiamento pra uma temporada final e seu produtor Gavin Blair disse que o cliffhanger (esta palavra em português não teria muito uma tradução direta ou palavra substituta, mas a melhor "definição" seria com uma frase: uma situação de desafio proposta) que fica na quarta temporada sempre teve um final planejado, mas que sem financiamento isso não sairia de dentro da sua mente!


Por anos os fãs foram bem fies e acompanharam cada tentativa após o cancelamento de revitalização, seja em quadrinhos ou com eventos, mas os fãs perderam boa parte da esperança com a quase falência é transformação da empresa em Rainmarker (que na época vendeu toda a série original pra Shout Factory que fez um relançamento em DVD em que apostavam que iria "voar" das pratilheiras, mas sem quase publicidade e nenhum tratamento na coleção!? As vendas da coletânea foram bem ruins e o público sem esperanças), um raio de esperança surgiu no projeto chamado Guardian Code, até vir um boato da Variety (em 2014) dizendo que seria em live action e o público mal acreditar nisso, até vir um trailer em 2018 é vir o choque de realidade, a Rainmaker ia de verdade transformar ReBoot num live action! E toda a boa fé ir pro ralo com Michael Hefferon mandando uma perola que comprometeu ele e toda e qualquer fé nessa produção que foi a seguinte (traduzido): Eu falei com redes de TV do mundo todo e a única coisa em comum e odeio quebrar o coração dos fãs é que ninguém a queria a série pelo que ela era. (só um fato curioso, pra conseguir vender a série, ele teve que ser obrigado a incluir trechos feitos em animação)


E com encomenda feita pra duas corridas de dez episódios acordadas com YTV e Netflix (mas "talvez" não avisadas cada uma de que já se tinha direitos vendidos pra mais uma emissora! Ambas saíram pensando que eram as únicas financiando. O que gerou uma "divertida confusão", pois a Rainmaker vendeu com exclusividade pra cada uma é resultou que em quanto a YTV estreava a série e o Netflix tinha no mesmo dia a disposição dez episódios da série no mundo todo e Canadá incluso nisso, daí veio o "esclarecimento" que a YTV só tinham exclusividade de transmissão só no Canadá e que teriam que fazer uma pausa de três meses pro Netflix dublar pro mundo o restante da serie e eles se "vingaram" se fazendo de "desentendidos" e exibindo a serie toda no Canadá antes do Netflix exibir o resto...), daí vem o que pode á mais dar de errado? Bem vão ver na análise que...quase tudo! Mas posso adiantar que revoltaram fãs já na entrada e na saída conseguiram aumentar isso ainda mais.


Antes dos meus pontos; me desculpem a longa introdução, mas essa produção foi claramente foi feita pra se aproveitar do nome de uma franquia com fãs fieis, tentar gastar quase nada transformando num outro formato (nesse caso transformaram uma franquia de ação e comédia com auto teor pop/cultural, num Power Rangers combinado com Code Lyoko, porque era a "unica" coisa que o "gênio" Michael Hefferon vendeu a vida toda!) Hefferon achou que o público em geral não ia "farejar" a coisa pouco inspirada e com preguiça que ele fez, mas já se vê que falhou na quantidade de não gosto ser oito vezes maior do que os eu gosto, mas vamos a confissão, eu por duas vezes vi isso (sim eu revi esta semana pra fazer este review!) com as melhores das intenções pra ver se tem algo bom e vou dizer que apesar de uns poucos pontos, isso aqui é uma aula do que não se deve fazer com uma franquia de várias maneiras! Desde da publicidade, problemas de liderança (tem-se uma "Lenda" que todos na Rainmaker o alertaram que esta série era uma péssima ideia, mas o que torna esta "lenda" bem crível, é uma entrevista pra uma revista canadense, na qual falando sobre Reboot, em que ele diz que um líder tem que desafiar os seus comandados, se ele tem a visão que o projeto vai dar certo; isso pra mim é mais empáfia e idiotice), passando pelo roteiro, isso aqui é o desastre perfeito! É uma tentativa de imitar os Power Rangers, mas gastando menos e se aproveitando de uma franquia (porque logo isso veio a minha mente? Quando anunciaram que a Hasbro encerraria a parceria com a TOEI, mas sem encerrar os Rangers! Isso passou pela minha cabeça como administrador que seria a solução "perfeita" e barata, misturar live action com animação! Só que me lembro também que isto varias vezes na história da humanidade não deu certo; sendo honesto pode a Hasbro conseguir um milagre? Sim pode! Mas esta serie e outras são bons exemplos do que não deu certo e do que não se fazer!


Foi bom

  • A dublagem nacional é boa, salvo um certo personagem que é dublado pela mesma pessoa e mata um mistério (eu ouvi o original em inglês e fazem questão de usar dois atores diferentes pra "situação", não sei se foi uma economia ou a produção daqui tinha informação privilegiada, mas tirando essa derrapada a dublagem nacional é boa é sinceramente, vale muito a pena ouvir em português, pois torna a experiência mais divertida).

  • O elenco de atores, acreditem se quiser é melhor que a média de Power Rangers e com a exceção de dois atores, até que conseguem alguns bons momentos.

  • A pose a lá Exterminador do Futuro e a cena de introdução do Megabyte é maneira, mas quando falo de só uma cena? Se preparem que a coisa vai ser bem feia!

  • A animação em 3D por si só ela é boa, mas não justifica o Ultra 4K e nem o contexto delas ajudam..., mas não posso mentir que até ao saber que produziram essa parte de ultima hora e usando Autodesk Maya, renderização em 4K, junto da Unreal Engine 4 pra poupar tempo e dinheiro e ainda por cima tiveram poucos meses pra fazer as cenas animadas, só posso dizer que esta equipe de animação conseguiu um milagre com o que tinham em mãos. A animação ficou boa, não é excelente, mas quem me dera se ela fosse o maior problema aqui..., pois eu estaria era feliz! Pois tirando umas cenas com má iluminação aqui, uma reciclagem de cenário e modelos ali, a coisa foi bem descente e dou mais elogios ainda pelo que soube depois...e vamos ser sinceros tem coisa pior na Netflix, bem pior em termos de animação...

  • Algumas soluções e o drama nos episódios quatro e sete até que foram bons, quem me dera que elas fossem a média da série, mas são só boas exceções a uma regra de conveniências e coisas acontecendo porque o roteiro mandou!

Foi mediano

  • Isso aqui só tem um item e é Hexadecimal, foi a unica salva na personalidade e no jeito ameaçador, randômico e "cartunesco", mas acho que a produção notou de cara que mesmo com mais de vinte anos de tecnologias, eles não conseguiam fazer as expressões de rosto e transições de face que a Mainframe conseguia em 1994 e pra não passarem vergonha reduziram ao máximo a participação dela, o capítulo dez é o melhor disparado por causa dela! Ela salva o que podia ser o mais odioso episódio da história da TV com seu jeito louco e com as brilhantes atuações tanto em inglês quanto em português, mas ela tá no meio por ter sido pouco usada e também por ter sido mal modelada justamente na face. que era o grande "diferencial" dela, pois onde ela esteve na serie? Hexadecimal roubou o show fácil!

Foi ruim

  • Esta série tem uma montanha de problemas! Que me dão uma vontade de dar uma de Mike Haggar pra resolve-las (menos a parte de prefeito...), mas sou um cara civilizado e só vou reclamar feito um velho..., mas da grande serie de problemas? Eu diria que dois deles são absurdamente graves, estão em quase todos os episódios e no melhor estilo voadora com os dois pés em riste, eu vou começar com eles! E vou primeiro ir pelo pior de todos...V.E.R.A este personagem foi um junção de direção ruim, péssimos textos e uma atriz não lá muito boa, eu não culpo somente a atriz Hannah Vandenbygaart pois tem dois momentos que parece que ela vai atuar direito, mas algo a segura em cena que são no episódio final e no episódio seis, onde literalmente tacam na personagem um pack de emoções e ela transita bem mal entre elas, mas quando vai demostrar decepção; você vê que me desculpem dizer isso, mas foi o que senti com a cena; se vê que atriz sente genuinamente decepção, mas tem algo, que parece ser a direção que a faz segurar o choro é piorar a cena! Deve ter sido uma tarefa ingrata, mas ser a responsável pelas piores e mais sem graça piadas da série e ainda sofrer com uma equipe que não sabia o que personagem dela tinha que entregar? O peixe fora da água? Uma imitação barata do Data de Jornada das Estrelas a Nova geração? E ser sinceros, mesmo que a intenção fosse imitar o Data, esta serie entrega isto muito mal, pois não expressar emoções ou não sabe-las não quer dizer que com a convivência não se aprende emoções! É nisso Data é um personagem de ficção fabuloso! E V.E.R.A é um desastre completo!!!

  • O outro problema é nosso contra ponto com os heróis, o "principal vilão" que é o Sourcerer feito por Bob Frazer, que é um vilão ultra mal caracterizado (sério eles montaram a "incrível sucessão" de um hacker, que se veste como mendigo, vive numa fabrica "abandonada"; que diga-se de passagem parece ultra limpinha, mas pra bagunçarem tacam umas coisas no chão e eventualmente o vilão come as baratas que aparecem!? Só pra marcar que o lugar é sujo e o vilão é mal!?; que tem um comportamento ultra infantil que sai quebrando as coisas quando não dão certo é dado a monólogos no teclado!?), com um mistério de origens que só piora as coisas (só dou uma pista pra não dar uma revelação violenta de cara, mas já meio indiretamente já dando isso, tem haver com uma das coisas mais imitadas de Star Wars) é uma atuação horrenda que só vai piorando ainda mais as coisas! A serie ainda usou o Megabyte e a Hexadecimal pra tentar compensa-lo, mas isso nos leva a pergunta? Pra que ter três vilões é um deles humano ainda por cima, se ele claramente não funciona? Resposta por economia? O que me leva ao Megabyte...

  • Olha Timoty E. Brummond foi um cara esforçado, que sabia do desafio nas entrevistas antes da serie (pois ele teria que substituir um dos mais lendários dubladores americanos Tony Jay, que na época já estava falecido), ele ficou com a tarefa mais ingratas, mesmo dando seu próprio tom que lembrava muito a série de TV, mas com alguns "toques novos" (como a mania de matar os seus guardas Alpha em banhos de ácido), se nota um esforço, que nunca foi recompensado; pois ele foi sabotado por duas coisas, o visual e o roteiro, a produção até tentou emplacar vários apelidos no personagem pra ficar meio aquela "química" de Enzo Vs Megabyte e isso me leva a um apelido que cabe bem nele: Mega-capacho! A maneira em que o tornaram dependente do Sorcerer foi bem tola e feriu seriamente a serie, mas dava pra suportar por causa de alguns momentos de brilhantismo do ator, mas quando resolveram tirar o elo que ele tinha com o Sorcerer? Foi o "fim de tudo" (vamos a cena pra lhes dar uma ideia sem grandes spoilers; o "feiticeiro" tem um meio de chantagear o "mega capacho" é por isso ele aceita ser capacho, até que ele consegue algo que o vilão deseja e adivinhem o que ele usa como moeda de troca!? O fim do meio de chantagem em troca do "objeto de desejo" do feiticeiro; num estilo Como deveria ter terminado? Qualquer um com o tico e teco funcionando não teria a seguinte ideia? Olha sei que ele vai me trair e também sei que ele não me obedece por vontade própria, mas ele vive cercado por drones sem cérebro, então ao ouvir esta ameaça? O que eu faria? Eu deletaria o Megabyte e promoveria o Drone Alpha! Seria hilário, irônico e bem melhor que a conveniência do roteiro removendo um item porque quero logo desassociar estes dois personagens!) e depois o que fazem com ele? o tiram de cena pra "usa-lo" numa temporada dois? (com direito a fazer a fuga da prisão mais fácil da história!

  • Os planos do vilão Sorcerer tem sérios problemas do episódio um ao quatorze se tem uma coletânea de planos pra se encher a paciência das pessoas e não o propagado pelo vilão de vou por um fim a humanidade..., não se sente a escala do perigo, a série falha miseravelmente nisso, até que no episódio quinze e somente nele e que se tem algo em que temos de verdade a escala do perigo e o que está em jogo! E sinceramente um sucesso não cobre dezenove falhas...

  • O design dos guardiões eu não reclamaria se eles não tivessem duas falhas graves, a implementação de emoções ao estilo dos filmes de Homem de Ferro (que só dão certo porque Robert Downey Jr é um grande ator! Aqui nessa serie só servem pra entregar com lerdeza emoções, coisa em que os Tokusatsus em geral são mestres e até as series rangers também por muita vezes em entregam isso com voz e capacetes quebrados...) e a incapacidade da série implementar as mudanças que o logo de guardião implementava na serie original, você nota descaradamente a incompetência em fazer isso ao Bob fazer reboot e só mudar a Skin com um tapa olho, os momentos da série antiga, principalmente em jogos que os guardiões e cidadãos de Mainframe faziam reboot eram geniais, é uma das partes mais vitais da série antiga! E eles me chacinam isso no episódio dez ao estabelecer a "incapacidade" dos guardiões usarem a bem dita melhor ferramenta da série original, com isso os limitando a cópias carbono dos Power Rangers (por só usarem "poderzinhos", armas e terem cores diferentes no uniforme...).

  • A serie original adorava brincar com a cultura pop e zoar coisas do cotidiano é aqui até nisso falham! O máximo que se tem é imitarem uma piada com gatos de Alf o E Teimoso, além de uma mania do Megabyte que lembra muito o Galvatron de Transformers, de resto as piadas de dia a dia falham miseravelmente, assim como as questões do dia a dia que são resolvidas de modo bem conveniente (como um aplicativo quase te matar e você "perdoar" cinco segundos depois, ou um dos membros da equipe ser questionado pelo governo e não ser vigiado nunca mais depois disso).

  • O fato de logo no começo serem alertados que qualquer dano aos trajes pode provocar a morte deles e não questionarem? É surreal! E depois só o líder do grupo questionar isso? E somente pelo fato de ter sido nomeado líder!? Pior ainda! E bem, como isso se resolve? Com os "miguxos" em perigo e ele indo salva-los é esse tema é jogado fora feito um pano de chão velho, olha talvez seria mais interessante, eles voltarem a discussão dos riscos que correm e como "contornam" o medo de morrer do que falando naturalmente do quando foi "perigoso", isso não passa o tratamento real do assunto medo, é mais como um, olha eu senti umas dores acabou e to de boa e vamos pra próxima...

  • Nem vou falar da conveniência de certas regras funcionarem hora sim hora não...(como por exemplo a V.E.R.A dizer na maior naturalidade aperte o botão grande vermelho que acaba o problema e ele não acabar..., ou de eles isolarem ou extraírem vírus direto por causa do auto potencial contaminante, mas a V.E.R.A fazer contato direto com uma IA infectada tá tudo bem!? Acho que eles esquecem que comunicação entre programas é uma via de mão dupla!? É a V.E.R.A poderia ter sido infectada, mas pra que seguir regras de mundo nê!? E isso acontece tantas e tanta vezes na série que me irrita!).

  • Não deveria ser item mas...a tentativa de delete de programa mais lenta do universo!!!

  • Nem deveria estar falando disso também, porém devolvam a abertura de 1994...

  • O episódio dez é um dos melhores, mas ao mesmo tempo tem uma das maiores "piadas ruins" com criticas de fãs que eu já vi, chega "quase" ao ponto de ser ofensiva; explicando, eles apresentam o elenco antigo, que até é legal a tentativa, como falo acima a Hexadecimal ajuda muito, mas não contei que tem toda uma sub trama sobre o usuário que usa falas do tipo: Minha mãe disse que todo esse tempo no sótão foi perdido! Num cenário que parece ser um porão cheio de bugigangas da série original em que a cena termina com o usuário comemorando a sua vitória quando descobre que na verdade perdeu!? É bem o resumo dessa série pra mim! Produtores se achando a ultima rosquinha do pote, que tiveram uma ideia "genial"! Pra passar a perna nos fãs que moram em sótãos! E lucrarem bastante! Só que na verdade todo mundo perdeu! Pois o público descobriu a trapaça e preferiu ignorar e quem foi ver foi ofendido com algo feito com muita preguiça e pra ser outra coisa. E nem quando foi obrigado a tentar lembrar o algo que era pra poder vender? Falhou feio e no fim foi uma pálida continuação que ofendeu os fãs (disfarçada de reboot no nome e "falso significado", mas na verdade nem se deram ao trabalho de ver o original, pra vamos dizer ao menos disfarçar um ponto em comum pras duas) .

Conclusão


Isso foi um verdadeiro festival de como não se trata o consumidor! (com isso vai uns questionamentos pra frase do Hefferon, se "ninguém" quer? Então porque a Shout Factory se interessou? porque ainda se tem pequenas convenções sobre essa série até hoje? Por que esta serie representa a sua companhia nas lembranças do povo? Acho que a resposta fácil é! Assim como muitos executivos por aí, ele não tinha a menor ideia do que tinha em mãos, esperava que os outros a que fosse vender tivessem a ideia por ele (e olha que isso se vê em muito em publicidade por aí, onde já trata como o consumidor como ciente do produto, que não se precisa falar dele ou das qualidades! É isso mais a legislação fez a publicidade daqui do Brasil regredir e em muito no setor!) E resolveu criar uma ficção em cima de uma marca "famosa" vendendo como outra coisa.


O que posso dizer além do que já disse no ultimo item do que foi ruim e no paragrafo acima? A nota e a recomendação pra fechar a conta...E lá vai a nota é 1, só não dou nota pior pois a dublagem, Hexadecimal e as animações teriam alguma chance de conserto se esta série não tivesse tratado os fãs e quem acreditou nela e comprou os direitos tão mal! Isto foi uma aula do que não se deve fazer e deve ser vista desse jeito! Sério Hasbro!? Quer saber tudo o que não fazer? Vejam e pesquisem sobre esta série! Dá um verdadeiro manual de tudo o que se tem que se evitar, quando se quer fazer algo a lá Power Rangers.


O ReBoot original saiu em DVD no exterior e se encontra até fácil a venda, mas não é barato, eu até o recomendaria, mas tem o porém da região e se seu aparelho não for americano ou região um (Brasil é região 4 de DVD), só vai poder roda-los no PC, além da serie completa ser rara de se achar por "torresmos", mas acho que mesmo ela sendo graficamente datada, é uma serie com grandes talentos, além de uma história bem simples, divertida e profunda; eu acredito que vai ser recompensante ver com toda a família! Então vê a melhor maneira de rever o original e só por "estudos" que você procure esta "continuação" (que foi vendida como remake, mas na verdade é uma "continuação não declarada", já que o próprio produtor não admite isso).

ReBoot Os Guardiões do Código está disponível com opção de dublagem ou legenda no Netflix.

Go!Go!Power Rangers! Ops serie errada!?
Episódio 10 como ao mesmo tempo fazer uma pizza meia homenagem meia ódio aos fãs!?

Trailer

Trailer de algo melhor...

Links Uteis

ReBoot: The Guardian Code no Wikipédia (em inglês e com guia de episódios).

ReBoot: The Guardian Code no IMDB (em inglês).

ReBoot site oficial da franquia (em inglês, mas recheado com conteúdo da série nova).

ReBoot (1994) no IMDB (em inglês).

43 visualizações

©2019 por brasilanimecafe. Orgulhosamente criado com Wix.com