• Senryu

Memorias de Idhún (Temporadas 1 e 2)


Isso veio meio do nada (leia-se eu tive um tempo livre pra por a fila pra andar no Netflix), mas isso aqui vai virar um especial no mês de Fevereiro (em 3 partes) sobre os originais do Netflix. Vindo dos motivos de sempre... Deu na minha telha e resolvi fazer algo ainda sobre um pouco de animes e mais sobre animação em geral...


Eu esteva esperando isso ter mais episódios pra falar, mas vamos explicar um pouco a minha questão com esta serie. Com o surgimento do Netflix surgiu os formatos de series curtas e com isso se tinha series com 10 pra 8 episódios por temporada e por mim não via problema nisso, mas com o tempo isso se foi reduzindo a pontos perigosos com series com 4 pra 6 episódios por temporada. Caso não saibam, eu sou favorável a "lei dos três episódios" (no meu caso as vezes até estendo pro 5º). Deixem-me explicar pra quem não conhece é um princípio de se no começo o momento de mais "capricho" não te seduz? Então o melhor é dar o fora e não ver a serie. Só que no meu caso? Eu as vezes eu volto por conselho de amigo, curiosidade ou pra entender porque algo faz sucesso.


O que estou tentando dizer e que ao encurtar demais as temporadas o começo vira meio ou tudo ou nada; não sou contra series com 8 ou 10 episódios por temporada, mas series com 4 ou 6 episódios? Fica muito apertado pra mim o que me leva a...


A esta serie feita por um estúdio de animação iniciante (diga-se a produtora principal já fez alguns longa metragens em live action, mas são bem inexperientes em animações e ainda mais em séries), mas tendo uma diretora muito premiada e uma equipe com alguma experiência em longas metragens de animação, isso equilibrava as coisas. Porém eu achava injusto avaliar um trabalho de iniciantes em tão pouco espaço; mas a internet não foi bondosa assim e já foram logo massacrando isto aqui e sem nem considerar se foi feito por "iniciantes" ou não.


Hoje em dia com internet, a desculpa de iniciantes não pega tão bem; mas a desculpa de poucos episódios ao menos pra mim colou, então mesmo com os poucos meses de espaço entre uma temporada e outra (três meses) o que será que aconteceu aqui? Isso vai ser algo que vou adorar fazer nos meus pontos! Vou comparar em alguns pontos uma temporada com a outra e: o que melhorou? O que piorou? É o que pode lhe atrair ou afastar você dessa obra? São coisas que espero lhe ajudar nessa análise.


Mas antes de ir pros meus pontos. Vamos há um pouco de onde isso se originou e das minhas experiências com isso (o que envolve memórias e se eu lembrar errado, perdoem o "veio" e me corrijam nos comentários). Lendas de Idhun nasceu de uma serie de livros pra jovens (depende da edição a original saiu em 3 livros, mas eu li a portuguesa que saiu em versão de bolso e em 6 livros pela Arte Plural, que hoje em dia nem tem mais os direitos e saiu tempos depois em Portugal pela editora SM no formato original, ambas chegaram a circular pelo Brasil via importadoras e atualmente são cobiçadas e se tem preços andando nas "três casas" e detalhe por uma edição USADA!!! Por causa da "combinação" de qualidade, não publicação no país e raridade), que sinceramente atraem muito pelo dialogo natural e o mundo rico mostrado entre esses diálogos, ele faz algo raro que é mais lhe contar lendas do que apostar em momento chaves... e ele tem algo tão raro e imitado com diversos desastres hoje em dia, um romance entre um vilão e uma heroína e que não sai em uma dessas vertentes: executado de modo covarde (leia-se animes e Star Wars; é Rey Skywalker to falando de você! Que em nome de evitar polemicas com pais ou qualquer tipo de controvérsia põem isso de lado, é o máximo que acontece é um beijo; pra não ser dito que não houve anda e satisfazer quem "gosta de montar casais" nê Intoxi...), surge do nada no fim ou só se insinua ou só se esquece.


Então resumindo pode se dizer que os destaques aqui são construção de mundo, um romance diferente e diálogos; vamos ver nos pontos o que ele traz, acrescenta ou o que ele faz desastrosamente.


Foi Bom

  • Em animação tem que se considerar várias coisas e não pegar o ponto que convém e fim de papo. O que nesse anime vai ser bem difícil! de se falar Pois a temporada um em questão de cenários é algo excelente, além do enceramento que mesmo com quadros estáticos? A estética deles sendo "animados" pro computação os seus elementos contando as lendas é algo curto mas fabuloso (o que quase torna um crime a Netflix fazer o pensa rápido de 2 segundos do que os costumeiros cinco segundos pra decidir se assiste ou não o encerramento, eu sinceramente recomendo vê-lo é muito lindo e conta as origens desse mundo de modo tão misterioso pra quem não conhece e ao mesmo tempo é grandioso pra quem conhece os fatos).

  • Já a temporada dois larga o desleixo em acabamentos de cenário (como ônibus, carros, mesas ou seja em detalhes de fundo de cena) e nos personagens e se foca mais em melhorar a produção no geral é isso se voltou numa melhora geral em animação, ainda tem pontos a se aperfeiçoar. Mas agora os cenários são belos é também os personagens e alguns detalhes também são belos!

  • Eu dou a dica, vejam isso dublado! O elenco nacional desde do momento um deste anime faz um grande trabalho (nos trailers já te entrega grandes atuações!). Na temporada um destaques pra os dubladores da Vitoria, Jack e Aslan, na temporada dois o elenco consegue ser ainda melhor e cada momento da Vitoria do Kirtash em tela brilhava ainda mais por causa dos atores; não vou negar que tem um erro ou dois (que até poderia deixar passar, mas são erros graves de mixagem e tradução), mas essas interpretações foram excelentes. É o elenco e a direção nacional merecem ser elogiados, apesar dos pesares.

  • Quando se fala dos elementos do mundo e combinando com os cenários? Se tem algo bom, as lendas, histórias e contos desse mundo são interessantes. Na parte de mostrar Idhun e exibir isso em tela pode-se dizer que esse pilar funciona.

  • Quanto ao romance? Isso aqui vai aos supetões, você sabe que ao menos na segunda temporada tá trabalhando bem quando se coloca todas as duvidas e ansiedades bem adolescentes é elas em tela brilham bem. Só isso torna meio engraçado que mesmo com os cortes bruscos, as únicas partes do dialogo que funcionam bem nessa serie e não se tem quase nada à retocar e o romance adolescente bem feito, montado e com os seus tempos corretos e sabendo ser bem consistente e consciente do que tem em mãos. E tem algo que é anos luz melhor que vários romances! O que os personagens falam fazem sentido com a personalidade deles, em como agem e reagem com as situações! Então pode se dizer que ao menos na temporada dois isto aqui foi bem executado, mas teve uma "vitima" que vou entregar nos pontos ruins.

  • Eu gosto da trilha dessa serie, ela vem apimentar a ação, sabe comtemplar o silêncio quando necessário e sabe embalar razoavelmente bem os momentos românticos.

  • Kirtash é um personagem que evolui muito na segunda temporada, pois ele sai do cosplay de Sephiroth da primeira temporada e vira algo humanizado, descobrindo o amor e até tendo duvidas junto com a Vitoria e ambos se descobrindo através do relacionamento; é uma abordagem nessa temporada mais o "voltando" pra anti herói e dando camadas. Isso pra mim foi excelente, hoje em dia é algo raro alguém trabalhar fundo o vilão sem transforma-lo num banana ou em algo caricato quando se sai do como vamos dizer? Do básico e ele se "alia" aos heróis.

Foi Ruim

  • No que isso tem coisas excelentes, tem também coisas terríveis do outro lado! E vamos começar da mais terrível delas, a mais polemica e a mais medonha de todas. O elenco original de vozes em espanhol, já do trailer original se notava um elenco medonho e não tiro a razão da autora dos livros de se meter na produção e exigir novas audições e pedir a entrega de um elenco com experiência em TV. O que leva a questão? Isso adiantou de algo? Minha resposta? Sim e não! Mas como assim vão me perguntar! Simples e fácil essa! Ainda continua péssimo ouvir isso em espanhol e também um pouco em inglês, mas que o segundo elenco espanhol é melhor que o primeiro? Sim é, mas ainda é um elenco bem fracos em atuações e se for comparar com o elenco do Brasil ou o elenco americano da temporada dois? Aí é um massacre sem sobreviventes ou perdão! (Aliás detalhe "bobo". No Brasil a versão da canção Believe é executada em inglês e foi interpretada pelo Johnny Youg Bosch; se não lembram ele já foi Ranger preto...; ele mandou muito bem nessa canção! E acho que meio que por isso deixaram a cena desse jeito).

  • Ação? Ah a ação! Na primeira temporada se tinha cenas que até eram legais e tinham um toque ágil mas um pouco violento, mas ficava num meio termo de tão mediano que nem valia citar ou OK passa impacto, algo que talvez, melhorasse com um um animador chave talentoso ou um cuidado com story board pra melhorar as cenas, coreografia e posições nas lutas. Mas na segunda temporada? Se algo foi sacrificado pela melhora em geral? Isso foi a ação, aqui se aproveitando de menos cenas de ação se levou a um desleixo nas lutas é elas no geral ficaram bem ruins (apesar de terem uma "abordagem" mais violenta e "intimista" o que "elevou" os impactos de golpes, a ação no geral fica confusa e rápida demais.

  • A primeira temporada tem também problemas graves de acabamento, em alguns takes se nota objetos de cena mal acabados, carros que parecem de papel, ônibus de brinquedo e personagens queixudos em algumas cenas de fundo...; não sei se foi fruto da estreia, pressa ou da inexperiência com "TV" da diretora, mas se teve um desleixo em acabamento na temporada um bem sério.

  • Não queria falar mas tanto disso pois são erros rápidos e bobos que meio que antecipam fatos ou estragam entendimentos de cena; mas a tradução aqui dá umas derrapadas feias e isso tem que ser citado.

  • Aliás o maior mistério da serie é entregue cedo demais por duas coisas: a sinopse do Netflix é uma má tradução de uma cena na segunda temporada, se te interessar ver esta serie? evite as sinopses do Netflix e dos episódios, elas meio que entregam demais.

  • Se tem algo aqui que é miserável e é um pilar podre são os diálogos junto da montagem do roteiro. Se tem problemas absurdamente sérios aqui! Muito já nasce da opção de contar cada "capítulo principal" (que são 6) em temporadas de cinco episódios. E daí temos o problema de como resumir 150 páginas em média de um livro de bolso em um pouco mais de 100 minutos? Se tem um senhor desafio! Devo admitir que a maior parte do romance funciona bem aqui. Mas tem duas cenas que vou usar pra ilustrar o problema do combo de falta de dialogo, má tradução e má montagem de roteiro daqui. Tem uma cena em que Kirtash tá conversando com a Vitoria na floresta se tem mal três trocas de palavras é o Jack brota na floresta! (como ele veio? A "desconfiança veio do nada?" E meu plus favorito como toda a luta é muito mal coreografada! Não sabem algo chamado tempo de processar as coisas?) Ou outra bem ruim que acontece no começo da temporada; o vilão Ashran se mostra inteligente, manipulador e esperto em incentivar o Kardash a se aproximar e seduzir a Vitoria, até dá liberdades pra "carreira" musical do filho; mas por motivos de!? Temos que correr com o plot! Me veem com um dialogo dois episódios depois que o filho está ficando fraco (detalhe por coisas que ele mesmo autorizou! Viva o chefe burro!) e apresenta o "genérico" motivo de que lhe falta ódio!? Se me lembro bem nos livros isso acontecia mais por causa do Kardash estar ficando piedoso no geral e isso leva o Ashran a ter medo de um certo motivo do plot principal que ele sabia desde do momento um e por isso incentivava de começo e depois começou a temer com o tempo! Mas vamos ignorar isso e dar um toque Star Wars com direito a lavagem cerebral a jato mais mal feita do século!? Deus se vão mudar algo? Mudem pra melhor e não piorem tudo!).

  • Se na primeira temporada o Kirtash era um clone de Sephiroth mal feito e sem nenhuma explicação (ao mesmo ponto da mesma "aceitação de falhas", do tipo se ele fala? Você me falhou pela ultima vez! Corra! Pois ele vai levar isso ao literal!). Nesta temporada o pai dele é um vilão pior ainda! Por onde começo? Pelo texto pessimamente interpretado que o faz ir e voltar em decisões de maneira sem sentido!? Por nada ter sido falado dele além das maldades como: que tomar o filho de volta a força, fazer experimentos nele e ainda nas horas vagas convence as pessoas via lavagem cerebral por 9,99? E ainda "late" frases de efeito como os "sucessos": você me falhou pela ultima vez!, Tenha mais ódio, ódio é poder. Custava dar contexto há algumas falas? Pois tudo dele ficou muito solto e "cartunesco" (no melhor estilo me odeiem! Eu sou mau e cruel!).

  • Gerde!? Se ela morresse que nem um certo outro capacho? Eu diria bem feito pela incompetência. Mas precisamos de um capacho novo de vilão por motivos... Então ficamos com uma elfa verde com uma roupa com umas fendas bem reveladoras que em teoria era pra ser uma vertente de romance do Kirdash, mas não temos tempo pra isso! Então coloquem ela pra tomar uma surra da Vitoria! Jogar frases de efeito nas horas erradas e tomar a bronca mais sem sentido da serie, pois quando você não cumpre o que promete? Acreditem vocês vão achar cômica a cena na torre no fim da temporada é pior que não era o efeito intencionado...

Conclusão


Olha esta é uma serie difícil de falar, se fosse separar a primeira e segunda temporadas? Estaríamos na seguinte situação. A primeira temporada veio estabelecer as coisas e sinceramente estamos num mercado bem concorrido e "cruel" já saem em torno de 40 animações só no Japão nascem a cada quadrimestre. E me vem estrangeiros querendo a sua fatia? Não dá pra ser "mole" por ser o primeiro trabalho desse pessoal junto ou por ser a primeira produção do país, por isso daria primeira temporada uma nota 4, se nota potencial no encerramento e esse potencial se expande um pouco quando eles falam do conflito, lendas e sobre Idhún, mas é tudo tão puxado pra baixo pelo começo tão genérico e pelos erros de animação que não se tem como dar outra nota; vou ser sincero o que me manteve no barco foi a virada que "propuseram" no primeiro encontro entre Kirtash e Vitória, o que nos leva a temporada dois.


A temporada dois em certas coisas pareceu aprender com os erros (em especial na animação que foi em geral mais caprichada), a parte do romance adolescente foi excelente, mas quem me dera que todo o resto fosse assim pois o grande sacrifício aqui foi à ação (muito por não saberem como melhora-la; isso num chute meu, foram o mais "seco" possível aqui). O que me leva a nota é aqui vou dar um 6.


O que aqui acho bem justo fazer a média que traduz bem a situação atual da serie (4+6=10/2 = 5), acho a nota 5, bem justa pra situação atual, pois a serie tem a autora trabalhando aqui (e acho que na temporada dois ela se fez mais presente) e certas partes dela são excelentes em atuações (no Brasil tá ótimo!), construção de mundo, algumas cenas animadas (como o encerramento ou em alguns momentos das temporadas) e o romance adolescente daqui é algo que acreditem se quiser honesto (é pra mim esse fator conta muito bem pra ela); são essas coisas que ainda me mantém aqui e me fazem acreditar que ainda tem potencial.


Eu acho que a serie tem condições de ser algo bem melhor! Que ela tem condições de melhorar certos diálogos apressados, melhorar suas cenas de luta e de ser um show melhor. Se nota um esforço já na imediata (e polemica) troca do elenco de vozes; mas potencial não é algo que pode se esperar eternamente. O que leva a recomendação se deseja ver um romance diferenciado? Ou uma obra de ação aventura com um toque diferente? Talvez essa serie seja bem do seu agrado e possa ser uma boa surpresa futura. Mas se for pelo que já foi apresentado? E romance ou um vilão diferenciado não são fatores que te atraem? Eu compreenderia perfeitamente se você fugisse dessa serie. Eu mesmo por enquanto não a recomendaria sem ver o que as futuras temporadas irão entregar (eu acredito no potencial dela! Mas estamos falando do Netflix. E ela mesmo sendo mais "bondosa" com animações. A Netflix tem a incrível capacidade de sair cancelando nos momentos mais estranhos possíveis).

Disponível na Netflix (com opções de legendado ou dublado em português)

Você decide! Me mata agora! E ganhamos o tratamento Reylo de ser! Ou pode optar por outra alternativa.
Não é um genérico dos Estados...ops da Espanha...

Trailer (E descubram porque não tem muitos trailers andando fora do APP da Netflix)

Links Uteis

Memórias de Idhún no IMDB (em Inglês)

Memórias de Idhún no Wikipédia (em inglês guia de episódios)

Memórias de Idhún página no Netflix (em português)


79 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Banner.png
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram