Gundam UC Unicorn Re:0096
  • Senryu

Gundam UC Unicorn Re:0096

Atualizado: Mar 8

#gundam #anime #UCUnicron #GundamUnicorn #sunrise #anime #UCGundam #crunchyroll #netflix #filme #mecha #brasilanimecafe

Publicado originalmente em Makai Knights em 11/09/16

Oi depois de um bom tempo estou de volta com mais um review de gundam (afinal estou em debito nisso), o assunto desta vez é Unicorn, vou mais uma vez procurar "sarna pra me coçar"(pois nisso nem os fãs são unanimes, uns gostam mais da novel, outros do filme, outros da série e tem o pessoal que odeia todos) e nisso vou num review bem longo pois vou comparar as 3 mídias (novel, filme e série de TV).


Antes de ir pros meus pros e contras, acho que vale sempre um pouco de curiosidade, este projeto nasceu como um grande teste da capacidade da linha histórica do Universal Century (para quem não sabe é a linha da série clássica 079, de Zeta e ZZ Zeta Gundam), se ainda seria aceito mais histórias nesta linha (que de certo modo é meio congestionada, se tem tanta sides novel´s e séries deste "período histórico", feitas principalmente nos anos 90, que se comparada a outras era da franquia chega a ser piada; chutando por uns alto eu conheço 9 novel´s/séries na UC, enquanto a media dos outros períodos é de duas à uma), contrataram um novelista pra tentar "emular" o estilo do Tomino (que é o ponto comum de escrita das séries clássicas da franquia, pois além de dirigir, ele sempre ajudou a escrever algumas dessas novel´s também) e acabaram tendo uma novel muito bem sucedida, a qual resolveram testar em um novo tipo de produção, séries de filmes mais caprichados pra cinema/home vídeo, depois do sucesso no meio de polemicas (originalmente eram seis filmes aumentaram em mais um totalizando sete; além de flutuações de qualidade do filme 1 pro 3, várias mudanças de rumo na adaptação; a novel é mais drama humano é a série é o filme são mais "românticos", sem contar o prazo pra lá de estourado eram pra ser lançados em dois anos e meio e no fim acabaram saindo em 4 anos e 4 meses!), a Bandai/Sunrise resolveu alguns anos depois relança-la como série de TV (como tem virado padrão no mercado, filmes longos tem virado séries de TV, só com algumas cenas novas, talvez o passo além da Sunrise é que aproveitaram pra melhorar ainda mais a qualidade da animação).


No fim o que foi bom ? o que foi ruim? e qual a melhor maneira de acompanhar? isso é algo que vou tentar lhes ajudar nos meus prós e contras.


Foi bom


  • A trilha sonora é excelente; apesar de na série se focarem nas músicas da Aimer (o que não foi uma decisão ruim), tem várias canções excelentes é as mais impactantes continuam lá, além do fato de manterem certas combinações de cenas! Por exemplo no episódio 9 mantiveram a sequência de encerramento com exatamente as mesmas cenas e música do filme 3 que é Merry Go Around (esta musica capta muito bem o sentimento de perda e desolação dos personagens em especial o Barnage); no episódio 18 então o Riddhe e Barnage meio perdidos no que fazer no campo de combate e se encontram e toca Re: I am e isso se torna uma abertura do episódio? Foram ótimos toques!

  • A trama até é bem adaptada, apesar de não gostar de várias decisões (sou um dos que gosta mais da novel e vou explicar isso nos contras mais a abaixo), eles de um modo geral fizeram algo que pra quem não leu as novels? Vai acabar gostando bastante e vai captar mais fácil as várias referências à todo o período da UC "revendo" desde Mobile suits, pessoas, fotos/aparições e momentos (não vou negar que muito disso é pra aumentar as vendas de gunpla, mas nas partes que não abusaram, até que ficou legal).

  • Isto é meio um Ying e Yang (um bem e mal), falo da animação, ela é fabulosa, mas se nota mesmo que foram feitos um monte de melhoras e mudanças em cenas na série em que as animações são uma no começo e outra no fim; as partes que compreendem os filmes 1 ao 3 (episódios de 1 ao 9); sim foram melhoradas pra caramba, principalmente nas animações de partes móveis que foi o fraco delas, mas compare com o que compreende o filme 7 (episódios de 18 ao 22) e a diferença ainda é gritante!!!, muito se deve a melhora da animação do psyco frame com o tempo que as adaptações não compensam, mas se nota a melhora nas representações de danos nas máquinas e no uso mais constante do 3D.

  • Assistir como seriado tem uma grande vantagem tudo está encaixado direitinho, sem grandes demoras, neste formato lhe dá um descanso e conforto melhores (isso se reflete ainda mais nas partes referentes ao filme 4, na série ficou mais gostoso de se ver assim).

  • Este é um ponto forte da novel, a coragem de falar e tratar sobre momentos difíceis de forma direta, seca e sem floreios, na novel ela mostra bem o quanto a vida pode ser dura, sofrida e te espancar, mas sempre você pode se levantar! Pois mesmo que não acredite em Deus, sempre há o Deus chamado possibilidade que pode te levar pra luz/uma vida melhor (isso no filme e na série fica meio solto, mas na novel é o grande ponto forte).

  • Se nota que houve mais atenção a dublagem e regravaram vários trechos do Barnage e da Minerva e felizmente isso foi uma mudança para melhor (nas partes que compreendem os dois últimos filmes é assustador ver a determinação é a dor na voz do Barnage a mudança é imensa, além dos trechos novos que realmente dá pra notar que o começou como arrependimento, aqui vira crível que a Minerva começa a se importar e a se apaixonar pelo Barnage, além dos trechos novos da Marida serem bem tocantes em especial da fala pro Ridhe).

  • Deve se louvar a Bandai/Sunrise por disponibilizar em simulcast tanto no Daisuki (atualmente extinto) quanto no Crunchyroll terem a série inteira! (atualmente os filmes estão no Netflix).

  • Meio bobo, mas foi bom! salvo uma mudança ou outra pra melhor (afinal é mais sonoro em português new type do que a esquisita tradução direta neo tipo), foi bom se apegarem e mantiverem um padrão de tradução de termos, desta vez acertaram em cheio nas legendas da série!


Foi ruim


  • A "porno copilação" de modelos de MS pra venda de gunpla em forma de encerramento "extra" nos três primeiros episódios? se fosse em um episódio! OK a gente compreendia usar isso pra preencher o tempo no ar, além de saciar/atiçar a curiosidade, mas nas outras duas ocasiões ficou na cara que foi um, este tempo vazio será usado pra "propaganda eleitoral" é compre estes gunplas por favor! Foi forçado este "ending" ao extremo! Fazer isso na série foi bizarro! sugestão!? quando chegar na ending dos episódios de 1 pro 3 pule pro próximo episódio por favor! é um grande favor que faz a si mesmo!

  • A animação nos filmes???; geralmente numa cena com Unicorn e Banshee, eles capricham bem, salvo erros corrigidos na série de TV, mas nos outros..., sinceramente dava pra pararem de explodir o mesmo Zaku ou Jesta pela décima vez só por que o mesmo tem algum customização que o diferencia um pouco dos outros...

  • A covardia pra assuntos difíceis (OK! Se compreende para personagem menores como o Angelo), mas quando isso é parte fundamental da trama dos personagens principais; como o encontro de mentes de Barnage e da Marida? Aí a coisa fica feia! (o que se vê naquela sequência só se entende perfeitamente quem viu a novel por causa do nível de "suavização"; basicamente naquele momento Barnage vê toda a vida de abandono da Marida desde o fim da rebelião do Glemy Toto (ZZ gundam), virando menor de rua, prostituta, abusos no bordel e um aborto que removeu o útero dela, enquanto do outro lado Marida vê os abusos feitos por Cardias pra tentar despertar o Barnage como cyber newtype, ao ponto da mãe do Barnage não aguentar mais os abusos à criança e fugir com o filho pra longe do marido), aliás na parte do deserto outro ponto fundamental suavizado...na novel diante da destruição em Dakar e de todo o sofrimento da piloto do Mobile Armor; Barnage compreende que não pode salvar a vida de todos e ele mesmo atira no MA, ali marca na novel o ponto de virada do Barnage pra virar o "soldado da Minerva", já no filme e na série quem atira é o Ridhe e pra marcar este ponto de virada na série/filme precisaram de faze-lo através de uma conversa com o Bright (detalhe que não convence ninguém no filme e na série é realocado este dialogo e admito que melhora bastante!); e ainda destacando a "covardia das covardias" na conversa na enfermaria (o equivalente ao filme 6), Marida e Barnage na novel poem de forma literal e direta tudo o que viram na mente um do outro, o que acaba numa conversa seca sobre o quanto a vida te atira pedras e temos que resistir pra podermos encontrar os bons momentos e o quanto temos que nos agarrar à eles! No filme e na série? Acaba em uma conversa sobre doce e amargura e com eles tocando de forma extremamente vaga nas coisas que viram na mente um do outro, o que torna este dialogo ridículo e vago demais!

  • Algumas mudanças até se entende (como no confronto final entre Angelo e Barnage na novel, quando Barnage consegue reativar o psyco frame, ele e Angelo veem as memórias um do outro e ele vê que o Full Frontal salvou o Angelo de uma vida de abusos; e por isso entendemos porque ele endeusa o Full Frontal; quando nota que o Barnage viu isso e quer ser clemente com ele? Na novel Angelo se mata com um soco no próprio cockpit e lá dá pra entender o ato, pois foi a "humilhação final" feita pelo Barnage e no filme/série dá pra entender o "erro" da volta do cabo) mas o Neo Zeong!? não não dá pra admitir! Pois entrou literalmente pra se vender um kit novo; que diga-se de passagem é uma monstruosidade de grande! (sem spoilar a novel, mas no confronto final, Frontal usa um Sinanju turbinado com comandos por psyco frame, o que faz ele se mover com "reflexos sobrenaturais"); aqui na adaptação ganhamos uma viagem na maionese ao som de beyond the time (música do confronto de Char e Amuro no filme Char´s Counter Atack, que segundo o diretor a "viagem no tempo" justificada pelo psyco frame refletindo as vontades do Full Frontal inclusive na parte em que as armas de Unicorn e Banshee explodem, então pergunto? se fosse assim não era só ele imaginar o seguinte? Unicorn e Banshee se explodam e acabou a luta!? nisso se nota um diretor perdido com o que fazer numa cena e taca a coisa mais fantasiosa e imbecil da trama inteira!!!).

Imenso! Um "trambolho" feio do caramba! Mas temos que vender gunplas! Nessa exageram feio! Só um detalhe o tamanho que se vê na foto é real!, mas vejam o lado bom! leva um Sinanju de graça!
  • Esta ultima é meio duas reclamações "bobas"! Se tem a versão original, então pra que disponibilizar pra América do Sul (Brasil incluso) a versão totalmente dublada em inglês!? Além do fato da preguiça de procurar os artistas pra poderem legendar as musicas, tiveram este cuidado em Gundam Iron Blood Orphans, deveriam ter mantido nessa série.

Conclusão


Nesta eu tentei entender todos os lados, mas tenho que concordar com quem leu a novel, a novel é bem fiel ao clima da UC, trata de assuntos duros de forma direta, seca e com muita coragem, nela não sinto um clima como vou dizer comercial, por isso se tiver a chance, leia (infelizmente hoje em dia é raro achar ela pra download pois os onze livros; sim 11! pois lançaram mais um em Maio deste ano aproveitando o lançamento da série de TV para contar a história da terceira unidade full psyco frame Pharlax/Phoenix; foram lançados e publicados nos Estados Unidos e até venderam bem pois menos de um ano depois não se acha em lugar nenhum que venda todos os outros dez em inglês; em estado de novo e quando tem usado o preço é irreal!!!) pra ela eu daria uma nota 9, vale a leitura!


Os filmes eu daria pra todos eles juntos uma nota 6,5 o pulo de animação é ainda pior na versão cinema e com o plus dos erros de animação que se nota a corrida da produção mesmo com os prazos pra lá de vencidos, a covardia em assuntos polêmicos e alguns erros não tornam isso em algo memorável mas...


A versão TV ao menos tentou melhorar de verdade o que foi feito no cinema diferente de outras adaptações se nota carinho e cuidado e não um simples copiar e colar (o que é o normal da industria), com o "plus" de se você não viu a novel, bom a maioria dos acontecimentos se tornam mais "aceitáveis", o que me leva a dar nota 8 (se não leu as novels considere esta nota, a visão de quem leu elas! e sinceramente o ponto tirado é pelas covardias, este é o motivo do oito e não um nove), é uma boa volta a UC; apesar de que a tecnologia e o final vão causar problemas para adaptar outras novels da mesma UC (como por exemplo Crossbone Vanguard e Hataway Flash), uma série que respeita bem o cenário e adaptada com carinho pra TV, este esforço não foi em vão! se ainda está indeciso sobre como apreciar Gundam Unicorn?


Eu recomendo que veja a série de TV (faça um favor a si mesmo e evite ver os filmes!, só veja em ultimo caso!) e se adorar o cenário? leia as novels (se encontrar), pra se aprofundar ainda mais no cenário.

Disponível na Crunchyroll (formato série com legenda em português)

Disponível na Netflix (formato filme com legendas em português)

O Leão e o Unicórnio!
Depois da cerveja...Psyco Frame resolve todos os seus problemas!

Trailer

Links Uteis

Gundam Unicorn UC Re0096 (site oficial da série em Japonês)

Gundam Unicorn na Wikipédia (em português)

Gundam Unicorn UC Re0096 (no ANN ficha técnica em inglês)

Canal oficial de Gundam no Youtube

0 visualização

©2019 por brasilanimecafe. Orgulhosamente criado com Wix.com