• Senryu

D4DJ: First Mix e D4DJ Petit Mix

D4DJ: First Mix

Quem quiser ir direto pra parte sobre D4DJ vá pro quinto paragrafo. Mas acho que pelo longo tempo sem outras coisas sem ser noticias e guias!? Eu devia e muito uma explicação da falta de análises e do que pretendo pro futuro.


Vamos lá que a introdução vai ser bem longa por motivos meus. Vamos endereçar primeiro a falta de novas análises. Muito disto vem da combinação: falta de tempo, uma dose pequena de preguiça, uma dose de mesmo fazendo coisas grandes eu não tenho retorno proporcional ao esforço (como a lista de serviços por stream; eu tenho posto um esforço hercúleo por ela e sei que no fim do dia vai melhorar pouco meu nome e ainda não vai trazer visitas; mesmo que anuncie isto muito, o que ainda assim tentarei mas... só sigo nisto pela promessa feita e porque quero ver o resultado com as 4 principais empresas juntas), problemas particulares e as duas menores e que mais me atrapalharam nos últimos meses: Problemas de espaço no Wix e problemas com o HD do meu PC que me fizeram perder vários backups (que ainda venho tentando recuperar até agora).


O que leva a você perguntar? No que me afeta? Como decidi tankar/seguir com algumas percas e seguir em frente por ter um "seguro" na nuvem da maioria dos dados. Leva a em Dezembro vamos ter uma montanha de coisas de uma vez: a parte 3 dos serviços de stream (literalmente só me falta uma letra, é longa mas deve vir nos próximos 15 dias, não do jeito que queria mas do jeito que posso), algumas análises nos próximos meses (pois é algo que vocês realmente gostam! A grande maioria é mais vista que muitas noticias, por isso tenho me concentrado mais em guias do que noticias; pode ser uma leitura minha errada dos números do Tio Google mas é o que tem mais visitas) e nos próximos meses a volta de um certo especial (sem promessas a coisa tá ruim bem apertada, mas dando pistas, um certo é "único" Top 10 vai voltar, talvez com upgrades, talvez no mesmo formato, como disse sem promessas; só que vai ter em algum dia de Janeiro), além de concluir até Março o guia de serviços de streaming (pois estou meio com uma "Linha morta" definida pela fusão da Crunchyroll e Funimation e alguma coisa me diz que isso ocorre até o fim do segundo trimestre).


Espero este não seja o ultimo post do ano. Mas este vai ser um bem corrido fim de ano com backups por fazer, literalmente uma fila de coisas que gostaria de comentar aqui, mas me falta tempo, projetos por terminar. E após tudo isto desacumular um pouco? Aí volto a testar novos projetos, pois tenho que ver o conjunto: meu bolso pra investir, mudanças feitas no PC e tempo se ajustam pra ver que coisas novas entrego e como entrego!?


D4DJ foi uma grande surpresa do fim de 2020 e inicio de 2021. E como devia esta análise faz tempo. Então vamos a ela! O projeto nasceu da ambição da Bushiroad de ampliar uma parceria já existente chamada Groovy Mix (que consistia em juntar algumas cantoras menores em duplas ou bandas pra algum um projeto especial "temporário"; geralmente algum game ou abertura de anime como por exemplo Cardfight Vanguard e por isso você já via nomes como Rondo e Photon Maiden antes mesmo do jogo ou do anime estrear). E com isso trazer todo um projeto centrado na cultura dos Disc Jockeys (ou simplesmente DJ) e através disso promover uma nova sonoridade a antigas canções, fazendo isso através de um novo som.


Este foi um projeto em que se pode elogiar todo o planejamento que tiveram. Começaram a testar o jogo já em Maio de 2020, chamaram Seiji Mizushima pra direção, Mizushima iniciou todo um estudo da vida de DJ´s e da cultura da dança, além disto teve a consultoria do DJ WILDPARTY, com isto ele definiu em como conduziria a serie (aliás se quiserem saber mais um pouquinho? Deixo o link desta entrevista que o diretor deu pro ANN), uma animação muito boa da Sanzigen (que é chinesa, mas é a produtora a maior tempo fazendo series em 3d em território Japonês) e uma equipe querendo tentar coisas novas (esta foi a primeira serie em 3d dirigida por Mizushima. E apesar de não oficialmente falado; isto deve ter sido um "curso" e por isto ele foi liberado pra este projeto. Some o fato que Mizushima é um diretor contratado da Sunrise desde de 2018 e que a Sunrise fez um anuncio que confirmou um boato que vem desde de 2020; que a Sunrise quer fazer uma serie ou filme full em 3D até 2025 e trabalhar mais com animação 3D no geral. Então foi no fim a junção de um diretor aprendendo a fazer animação em 3d e uma equipe querendo experimentar novas técnicas. O que me leva a uma piada que fazia antes da serie: Que ela foi o curso de 3D mais caro da história), com todo o projeto sendo mantido com shows transmitidos via Youtube em paralelo a exibição, entrevistas e clipes musicais e parcerias.


E antes de começar os meus pontos tem algo que quero deixar bem claro e meio uma confissão. Eu odeio musicais. Por boa parte da minha vida, meu pai tentou me apresentar (assim como fez com meu irmão) toda a sorte de programas culturais, conheci cinema, mais sobre televisão e como se faz, carnaval (a maior paixão de meu pai) e a segunda paixão cultural do meu pai: musicais e por deus. Meu pai tentou de tudo pra me fazer amar musicais como ele amava e mais e mais aprofundava o meu desgosto. E quando falo de tudo e de tudo mesmo! desde a Noviça Rebelde ao Fantasma da Opera. Meio que encurtando e dando um contexto mais direto. Ele tentou de coisas com musicas direto a produções com assuntos relacionadas a musica E acho que meu problema é da época da minha infância pois vi a pior fase da Disney é isso meio que me criou um bloqueio de se alguém vai expressar algo através de música começa na minha cabeça um para com isso! Chega! Mas com o tempo e as tentativas do meu pai. Posso dizer que tenho a cabeça mais aberta. No entanto até hoje só gosto de 4 musicais: Chicago, Moulin Rouge, D4DJ e um certa serie com Love no nome que devo falar aqui bem mais tarde e 2 peças: Cats e O Fantasma da Opera (da Broadway porque devo ser chato ou doido, eu vi esta mesma peça 4 vezes. E só uma me emocionou e não me fez dormir. E foi a versão da Broadway).


Então entendam estes pontos positivos e negativos vindos de alguém que não gosta de musicais, não procura ver musicais, mas que talvez reconheça uma boa sem ser acertado por um martelo gigante? (alegoria estranha, mas acho que pegaram o ponto!? Não é minha prioridade e nem a coisa mais favorita em gênero, mas é algo que posso ver quando algo me chama a atenção.


Foi bom

  • Love Live meio definiu a receita do estilo, que é: um grupo de garotas se junta, vão tentar o sucesso na carreira musical e conhecem a amizade e coisas fofas. O que amo nesta serie que e o fato de pegar esta receita e arremessar na lixeira no primeiro segundo! Não vou mentir num resumo do resumo é o de sempre! Um grupo de garotas se junta e forma uma banda. mas como chega nele? É totalmente diferente e eu definiria com uma frase da Rinku do episódio final: "Eu só queria amizades num colégio novo, mas no meu primeiro dia eu ouvi uma música que nunca ouvi, mas amei, conheci alguém que me ensinou mais sobre como fazer estas músicas, encontrei outra alguém que me ensinou mais sobre como me vestir bem e sobre como me cuidar e outra que adoro ouvir cantar e no fim ter algo que posso fazer junto delas me divertindo e sentindo bem é algo maravilhoso". A música aqui é um meio e não o centro do palco e talvez isto mais o respeito a cultura desta música, além do respeito a mostrar de modo realista o tamanho do esforço e os métodos de como se faz e que me fazem gostar muito da série.

  • Acho que estudando o estilo e talvez outras series Mizushima fez outra coisa que diferencia esta serie das outras e que só demorou 8 anos pra Love Live entender (ainda mais quando ao mesmo tempo em que esta serie era exibida, se tinha no ar a pior serie de Love Live e nesta mesma serie a garota mais popular entre os fãs é a com saco de Led na cabeça!? Isso diz muito da queda. Aliás se acham piada? só olhem isto aqui e vejam por si só no Youtube oficial e vejam o literal antes e depois) que é mostre a personalidade dos personagens, foque neles e nas suas vidas e a musica vem naturalmente (e tirando a primeira temporada do primeiro Love e a serie mais recente; TODAS as outras series da franquia Love Live e a maioria das imitadoras tem em algum grau este problema. O de atropelar qualquer outra coisa em nome da canção e do clipe que vai vende-la).

  • Todo o elenco principal mandou muito bem em especial o grupo do Happy Around, mas o grande destaque musical foi a Maho (dubladora Karin Kagami que ainda por cima dublou também a mesma personagem em inglês e ainda cantou algumas musicas da trilha em solo) e na atuação foi a Rinku (dublada pela Yuka Nichio que foi literalmente a "cola" que liga os fãs a serie).

  • A maior parte das músicas é excelente. E bem gostosas de ouvir (aliás se quiserem tem um álbum grátis no Spotify com duas musicas grátis é uma montanha de outras musicas pagas... mas vale a dica).

  • A serie tem ótima direção com muita atenção nos detalhes e apesar do Mizushima ser creditado na direção geral, ele não dirigiu nenhum episódio e a serie teve 7 diretores diferentes, o que me leva mais a dar créditos a direção geral que "sempre" está ali do que a quem passa.

  • Ótimas escolhas tanto pra abertura quanto pro encerramento! Na abertura temos toda a agitação, interação e expressividade no clipe que combinado com Guru Guru DJ Turn já te põem no clima pra ver a serie. Já o encerramento combina bem uma das melhores musicas da serie Wow War Tonight com uma animação "simples" da Maho "fritando". Tudo já te deixa no clima de "esquenta de fim de festa", some o fato de se aproveitar bem captação de atuação ao ponto de fazer piada no fim com uma T pose...; simples e super divertida de se ver e ouvir.

  • Apesar dos episódios serem uma evolução da mesma coisa. Que basicamente é: Se tem um aprendizado se pratica esse aprendizado e se busca aperfeiçoar. Isso teve uma boa quebra postiva com os episódios apresentando a Photon Maiden e a Peaky P-Key.

  • Um excelente elenco de dublagem.

  • Episódios muito bem animados e quebrando velhos vícios da Sanzigen. Usou ótimos truques pra incluir efeitos típicos do 2D nos modelos 3D (como o reflexo da pessoa com quem fala na íris da pessoa, mais expressividade vinda de coisas simples como mudando a íris ou "alagando a boca"; o que pode ser "anti realista" mas deu um toque mais anime).

  • A serie fez um bom sucesso e a produtora soube capitalizar isso fazendo shows antes da exibição dos episódios no Youtube, apresentações das bandas antes e depois da serie e com um bom timing pro lançamento do jogo (a versão final saiu no Japão 3 dias antes da serie ser lançada e a mundial junto do começo de Petit Mix; o que spoilers , o jogo continua de onde parou a serie no D4FES; então pra quem não sabia... a continuação tá no jogo de gatcha) e vem mantendo o jogo com colaborações (apesar de já ter tido um bug que fez perder o progresso, ele foi rapidamente corrigido e alguns dizem que os bônus compensatórios deu mais lucro...outros reclamaram da "perda de tempo").

  • A disponibilidade atual dela é muito boa. Tem ela disponível completa no Youtube, Crunchyroll e Hidive. Aliás no Youtube oficial tem mais vantagens pois tem também o Petit Mix disponível (mas este não tem o português disponível nas legendas oficialmente), entrevistas com as dubladoras, clipes de musicas exclusivos e um "conhecendo as bandas" (nisso a Lyrical Lily não tem quase material e todo o material só tem legenda em inglês, mas é um ótimo lugar pra conhecer mais).

  • A quem interessar no ocidente o gatcha tem tanto no android quanto pra Iphone. E ele tem bastante liberdade no quanto a pegar músicas. Mas pra "Grind"/arrecadar grana pras musicas de forma gratuita? Eu soube que ele é meio dependente de conseguir certas unidades (quando falo em unidades e em certas versões das cantoras) pra acelerar bastante o processo e sem elas o processo pode ser bem monótono e lento (só não me perguntem quais "unidades" pois nisso tive consultoria de um amigo e ainda não jogo este jogo).

  • A serie tem um ótimo ritmo dos episódios 1 ao 8, quando vem eventos com (ou contra) outras bandas a serie segue num ritmo mais "contemplativo", mas ainda bom. O problema mora nos dois últimos.

Foi ruim

  • Ok que foi numa fase que a Crunchyroll ficou mais parada nas dublagens. Mas ainda sim. Eles deram uma senhora bobeada em não dublar esta serie. Seria o tipo de coisa diferente que atrai assinaturas. Mas ao menos a Bushiroad teve uma boa ideia em rapidamente dublar a serie em Espanhol Latino e Inglês, o que deixa um "problema mais nosso".

  • Aliás voltando a falar em ponto fraco... "e meio que me repetindo". O fim da serie é um ponto bem fraco, o 12 é meio um replay piorado do episódio 8 (com uma briga boba entre a Rinku e a Muni que já ocorreu antes , mas dessa vez não tem assuntos extras pra salvar) e o episódio final que é muito corrido. Sem contar que ele te provoca pra uma continuação. Que a serie não explica que ela fica no jogo. Então só piora a situação dando "easter egg" de Lyrical Lilly, Rondo e Merm4ird. Sendo que você não as verá novamente (salvo no futuro animarem o D4FES o que duvido pois tirando os encontros é o único material novo, além da "principal vantagem" do jogo; além das mais de 130 canções inclusas).

  • Ainda tem uns cacoetes da Sanzigen de aumentar os frames por segundo da captação pra tentar dar mais naturalidade na movimentação. Isso aconteceu absurdamente menos aqui, mas atrapalhou a primeira apresentação da Peaky P-Key (já logo no episódio um!) e também no solo da Rei no episódio 10, se aquele solo não fosse carregado de emoção na atuação e na letra? A queda de frames num momento tão importante teria atrapalhado bem mais, porém como disse tem fatores que compensam.

Conclusão


Olha sou suspeito de falar sobre musicais. Isso é algo que estou sendo aberto e brutalmente honesto, mas esta foi uma serie que me conquistou pela simpatia do elenco, ótima direção, as músicas virem naturalmente e serem mais um "prêmio" do que a "refeição principal" (aliás acho genial como nos episódios 9 mostram toda a construção da musica: da partitura, a melodia e a junção da partitura a letra usando o "truque" de mostra-la via só a sonoridade sem revelar a letra ou trechos, até isto se pagar no episódio 10 com a apresentação em si e a revelação da canção).


Esta é uma serie em que a musica é o acessório e o principal e a relação de um grupo que vai se juntando pra fazer o que ama e gostam. Já em só "inverter" a formula de sempre? Torna D4DJ numa serie tão única e diferente dos outros animes musicais.


Eu recomendo fortemente ver D4DJ e dou a ela a nota 8,5. E uma ótima serie (e o fato de eu não gostar de musicais pode ser um apoiador ou não, você decide), ela me atraiu pelo o quanto ela é diferente, pelos personagens únicos, o respeito a cultura da dança e DJ e pela sonoridade bem diferente.


Você tem ela disponível legendada na Crunchyroll, Hidive (mas sem legendas em português) e Youtube (já esteve na Funimation, no entanto se encontra removida de catalogo). A "franquia" vem rendendo bem. Pois já tivemos 4 mangás (1 pra Happy Around e 3 pra Photon Maiden, porém nenhum deles saiu fora do Japão), um spin off na forma do Petit Mix e o jogo conseguiu ser por 3 meses o app número do Android (categoria musical) e se mantém bem ativo tanto no server japonês quanto no internacional.

Hei! Yo! Bem vindos ao show da Rinku!

Bem vindos ao Show da Muni! O verdadeiro D4DJ!

Nani!?

Trailer

D4DJ Petit Mix

Esta vai ser uma análise bônus e bem rápida. E vem muito pra compensar a demora que tive pra lançar a análise D4DJ: First Mix. Esta serie surgiu pra apresentar as bandas que não apareceram na série principal (Lyrical Lily, Rondo e Merm4id), além de brincar um pouco com o universo das ídolos e tudo isto em episódios de 4 minutos.


Já sem Mizushima o Petit Mix foi comandado pela Miyajima Seiya, que é bem experiente no universo anime (principalmente em curtas SD), mas o fato dela não ter participado do projeto principal (diferente do que ela disse em entrevistas, em que afirma que participou várias vezes, sem especificar no que), meio que a atrapalhou um pouco neste projeto.


Mas vamos ver os pontos fortes e fracos pra entenderem melhor porque esta serie e mais desiquilibrada que sua serie mãe e varia bons e maus momentos.


Foi bom

  • Pra um curta foi muito bem animado

  • Tem alguns episódios que ao brincar com certos clichês? O fazem de maneira hilária e que ao mesmo tempo sabem brincar com as personalidades que tornam cada banda única e ao mesmo as apresenta rápido num episódio. Os episódios: 3, 4, 6 e 7 são excelentes neste quesito.

  • Tem episódios como 11, 16, 19 e 22 que são ótimos em zoar um só personagem e dão uma variedade boa pra serie.

  • A distribuição pelo Youtube foi bem rápida e já ter legendas em inglês no lançamento foi uma mão na roda que ajudou na popularidade mundial.

  • O mesmo bom trabalho de dublagem que a serie mãe teve.

Foi ruim

  • Não esperem canções aqui, o tempo é curto é o máximo que tem é alguns fragmentos que na maioria das vezes não compensa. Se for o que está procurando. O foco é o humor e a apresentação de outras bandas mas em algo tão ligado a musica? Isso foi meio uma senhora punhalada nas costas (nem pra usar canções das próprias bandas como fundo fizeram! Quanto mais na falta em "brincar" com as escolhas musicais; aliás só fizeram uma vez com a Lyrical Lily, justo com a banda católica quando se tinha um "alvo" tão mais fácil e divertido com a Happy Around).

  • O "jogo da Lula" do U4FES (que já é no nome uma zoação com o evento que acontece no game o D4FES), teve alguns lampejos bem engraçados. Mas a maioria das piadas ficam sem graça quando se colocam eliminações que são esquecidas no episódio seguinte...ou que se faz outro jogo com todo mundo de volta.

  • Eu odeio os episódios 17, 20 e 25. O 17 é basicamente o grupo Merm4id revendo sua vida antes de "morrer" antes de uma baleia as salvar... é faz deste um episódio mórbido contendo uma só piada e que ainda por cima não funciona; o 20 tenta ser uma piada com Hokuto no Ken, o episódio tenta dar um paralelo entre o mundo das ídolos e o pós apocalipse do Kenchiro. Só que o que estraga a piada e as "explicações longas" junto de uma banda "atropelar" a outra o que torna uma episódio de uma piada só e repetitiva; O 25 vou resumir em todo mundo morreu e...(como sempre não contou pra nada no episódio seguinte, o que só salva do horrendo e que algumas eliminações foram engraçadas, mas resultam mais num risinho do que como vou dizer achar tudo engraçado).

  • Sério Crunchyroll que vocês trazem tantos curtas "inúteis" ou "inúteis" mas vindos de grandes franquias. E ignoram totalmente um sucesso recente como D4DJ? E ignoram completamente o Petit Mix!?

  • Só legendar somente em inglês e chinês não foi das mais brilhantes ideias. Mas um avanço com relação a outras series que não legendam material "lateral" ou spin off. Por sorte fans legendaram em diversos idiomas. Mas não deixa de ser um paralelo bizarro a serie principal ser legendada em 14 idiomas e o spin off em três?

  • Você vai ver pouco aqui a Peaky P-Key e menos ainda a Photon Maiden (e no segundo caso doí mais pelas piadas na maioria serem sem graça).


Conclusão


Tem algumas decepções aqui como: muitas piadas passam batido por não funcionarem, outras demandam conhecer o jogo ou a serie pra perceber a graça (como a competição do abdômen super "bombado") é isso não a ajuda.


Ajuda menos ainda o curto tempo e algumas piadas se arrastarem. Mas não vou dizer que é uma tragédia pois conhecendo a franquia tem piadas hilárias. Daria a ela uma nota 6 (deduza um ponto e meio se não conhecer D4DJ de forma alguma) é um bom spin off de humor e um complemento bem diferente a serie de TV. Porém eu não diria que ela é essencial. Pois ela tem uns 7 pra oito episódios memoráveis e numa serie curta em que a aposta está em cada episódio? É um mal sinal.


Vale como um complemento pra serie principal e pra conhecer as bandas: Rondo, a Lyrical Lily e a Merm4id e também pra rir um pouco do quão única é cada componente das bandas. Mas não aconselho pra quem não conhece a franquia e nem pra quem quer ter uma maneira rápida de conhecer e ainda por cima é uma péssima alternativa pra entrar neste universo. Eu ousaria dizer que é um complemento mediano. Se que mais? Vá atrás do jogo D4DJ Groovy Mix.

Disponível no Youtube (legendado em inglês oficialmente mas alguns fãs a legendaram toda em português).

Disponível na Crunchyroll (legendada em português mas sem o Petit Mix)

Recebemos a carta pro Smash Bros! Muni olha o conteúdo! E um convite pra um tal Round 6!? Vamos topar!?

O caminho de uma ídolo é longo! Por isso o encurtamos usando Robôs! Avante Peaky P-Key Bots!!!

Trailer

Links Uteis

D4DJ site oficial (tem opções pra inglês e japonês por todo o site)

D4DJ no Wikipédia (em inglês, com guia de episódios de ambas as series)

D4DJ no IMDB (em inglês)

D4DJ no MY Anime List (em inglês)

D4DJ Petit Mix no My Anime List (em inglês)

D4DJ Global Channel (no Youtube em Inglês, a maior parte do conteúdo)


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Banner.png
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram